Quero ser um marechal do ar da aeronáutica, o que eu devo fazer?

Tempo de leitura: 6 minutos

Muitas são as pessoas que desejam ingressar na carreira militar. Um sonho das pessoas mais patriotas e que desejam servir o país quando necessário. Além do sonho de pilotar aviões, estar em navios, etc. Existem muitas motivações para as pessoas escolherem essa segmentação para as suas vidas.

Hoje, vamos falar sobre as pessoas que tem o desejo de se tornarem um marechal do ar da aeronáutica. Entrar na Força Aérea Brasileira não é algo simples, é um dos processos mais concorridos e competitivos, se pensarmos em todas as possibilidades profissionais. Imagine, então, o quão difícil deve ser alcançar uma patente tão alta.

Muitas pessoas têm muita vontade de prestar serviços ao país, mas não fazem ideia de como fazer isso. São inúmeras as dúvidas sobre o processo de admissão, o que deve ser feito. E, principalmente, dúvidas sobre o que deve ser feito para chegar ao cargo que tanto deseja.

O objetivo desse artigo é possibilitar que você conheça melhor a carreira e saiba pelo que terá que passar para chegar ao cargo a patente de marechal do ar da aeronáutica. Com informação, é possível ter uma melhor preparação e, assim, melhores condições para alcançar as suas realizações.

A preparação para a Aeronáutica

Antes mesmo de pensar nas funções de um cargo tão elevado quanto esse, as pessoas devem conhecer melhor o órgão. Os serviços são separados em três funções principais: a aviação, a intendência que é responsável pela estratégia e o suporte logístico e a infantaria que é responsável pelo combate direto.

A intendência e aviação aceitam tanto homens quanto mulheres. Porém, a infantaria aceita apenas homens.

Existem duas maneiras de ingressar na carreira militar. A primeira é restrita somente aos homens, pois é devida a continuidade do processo de alistamento militar que todos os jovens são obrigados a se submeterem ao chegarem aos 18 anos.

A segunda forma é mais acessível e abre a possibilidade da admissão de mulheres, é por meio da realização e classificação em concurso público. Claro que os jovens que estudaram em escolas ligadas às forças brasileiras, além de ter uma qualidade educacional mais elevada que os demais, gozam de um prestígio e conhecimento sobre a área maior que os outros.

Isso garante aos candidatos maior possibilidade de alcançar os seus objetivos. Essas escolas também são mais exigentes do que as outras instituições e fazem exames físicos regularmente. Quando um aluno não está dentro do esperado pelos superiores na escola, ele pode ser eliminado.

Há diferentes funções a serem preenchidas dentro desses órgãos, elas podem exigir conhecimentos de ensino médio, técnico ou superior. Muitas são as possibilidades de carreira dentro da FAB, não se restringe somente em quem pensa em combate. Médicos, odontologistas, engenheiros, etc., também podem ser integrados.

Como se tornar um Marechal do ar da aeronáutica?

Buscar alcançar um cargo tão alto assim pode levar a dedicação de uma vida inteira. Atualmente, essa é uma patente extinta no Brasil, pois é preciso muita experiência e vivência para chegar a esse cargo. A patente mais alta na Aeronáutica brasileira ocupada é a de tenente-brigadeiro.

A ordem de patente desse órgão é o seguinte: soldado, cabo, terceiro sargento, segundo sargento, primeiro sargento, suboficial, aspirante, segundo tenente, primeiro tenente, capitão, major, tenente coronel, coronel, brigadeiro, major brigadeiro, e, por fim, tenente brigadeiro. Essa é a ordem respectiva dentro do órgão.

Logo, a única patente ocupada no Brasil é a segunda mais alta das possíveis. E, claro, que para conseguir chegar até lá é preciso passar por muitos desafios, ter anos de experiência. Não é qualquer militar que pode se tornar um servidor com essa complexidade, é necessária muita dedicação.

Para conseguir chegar a um patamar tão alto quanto esse, os militares são submetidos a processos de formação. O que significa que estão em graduações transitórias. Sempre buscando a capacitação para conseguirem chegar ao seu objetivo maior.

Quando um militar conclui o seu processo, ele é incluído em outra graduação, ganhando reconhecimento e patente condizente aos processos pelos quais já avançou.

Porém no Brasil não existe essa denominação porque o país ainda não entrou em guerra. Esses postos só são preenchidos em caso de conflito.

Portanto, podemos dizer que alcançar essa patente aqui no Brasil depende de mais fatores do que a simples determinação e dedicação à carreira. É preciso que o país esteja em conflito aberto para que seja preenchido. Logo, tenente brigadeiro se torna a patente mais alta e possível de se alcançar dentro das condições pessoais.

O último Marechal do ar da aeronáutica

O marechal do ar, como dito anteriormente, não é um cargo ocupado em tempos sem conflitos, assim como o almirante na marinha (o posto mais elevado). Esse posto se distingue pela obtenção e ostentação da insígnia de cinco estrelas.

Até 1967, o posto era mais acessível e durante o governo de Castelo Branco o país chegou a ter 73 marechais ao mesmo tempo. O que significava um número maior do que o de grandes potências mundiais durante toda a sua história, é o caso da Inglaterra e França, por exemplo.

Mas, depois da reforma ficou determinado que esse posto ficasse vazio e só seria preenchido em caso de guerra. O que não aconteceu mais daquele período até hoje em dia. Tendo em vista que o Brasil tem relações pacificas com os seus países vizinhos e grandes potências mundiais, não sendo necessários conflitos armados.

O último a preencher essa patente no país foi Mascarenhas de Moraes, o comandante da Força Expedicionária Brasileira. Ele ganhou reconhecimento vitalício, como honra ao mérito. A função ficou vaga a partir de 1968 com o falecimento do então Marechal do Exército (assim a patente era denominada naquela época).

Ainda assim, a formação de tenente brigadeiro é o que podemos chamar de patente mais alta em condições normais.  Esse oficial precisa chegar a tal avanço profissional cursando a capacitação da Academia Força Aérea e prestando mais de 30 anos de serviço. Seu salário é de 8.331 reais somados à gratificações.

 

 

 

 

Quero ser um marechal do ar da aeronáutica, o que eu devo fazer?
1 (20%) 1 vote

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.