Guia definitivo para estudar para o primeiro concurso

Tempo de leitura: 12 minutos

1. Introdução

Quem não deseja um emprego bem remunerado e com direito à estabilidade? Todo mundo! Principalmente, quando se fala do Brasil, país que vive em crises contínuas e onde a desigualdade socioeconômica é alarmante.

Este e-book é destinado a você, que deseja prestar seu primeiro concurso e está disposto a lutar por uma vaga em cargos públicos. Abordaremos estratégias para estudo, como se motivar para os concursos, como evitar erros comuns e graves, dentre outros pontos difíceis na vida de um concurseiro.

À vista disso, este é um guia definitivo para você estudar de forma eficiente para aquele tão sonhado concurso! Confira!

2. Vale a pena fazer concurso?

Ainda tem dúvidas sobre o quanto é bom fazer um concurso e ter um emprego garantido? Pois, então confira algumas vantagens:

  • Independência financeira: você terá sua própria renda e não dependerá mais de outras pessoas para comprar o que deseja e precisa.

  • Estabilidade: após um período de 3 anos, o servidor público apresenta estabilidade no emprego, ou seja, ficará trabalhando nele até se aposentar, a não ser que decida sair ou cometa erros muitos graves e prescritos em lei, que motivem a demissão.

  • Igualdade na disputa: o concurso é uma forma de ingresso em cargo público que não diferencia os candidatos conforme sexo, idade, cor, religião ou condição econômica, todos têm a mesma chance; a diferenciação se refere à capacidade do candidato, ou seja, ao seu nível de conhecimento — quem souber mais terá mais chances de passar.

  • Remuneração satisfatória: o servidor público, de modo geral, ganha bem; há cargos que oferecem salários muito elevados, enquanto outros oferecem salários medianos — mas todos usualmente pagam mais do que o setor privado.

  • Melhor opção para tempos de crise: o país passa por crises financeiras; muitas empresas privadas estão demitindo funcionários experientes e antigos, a luta por empregos é grande, a competitividade é alta e, geralmente, as pessoas conseguem trabalhos temporários; diante das perspectivas pouco promissoras, o cargo público é uma solução excelente para usufruir uma renda permanente.

  • Mais tempo livre: passando em um concurso, sua vida profissional será melhor organizada, você terá um total de horas para cumprir semanalmente, dias de folga garantidos por lei e tempo para se dedicar a outras atividades.

  • Garantia para aposentadoria: em um cargo público, o servidor tem garantido o pagamento do INSS — tudo será computado e devidamente calculado para a aposentadoria.

3. Por onde começar: curso online ou presencial?

Para fazer um concurso, é fundamental que o candidato se prepare para ele, estudando as disciplinas necessárias, resolvendo questões de provas anteriores, recebendo dicas de profissionais especializados e de concurseiros. Por isso, recomenda-se fazer cursos preparatórios que ofereçam todos os benefícios citados: conteúdo, resolução de questões e dicas.

O avanço digital já permite que as pessoas estudem em sua própria casa. Mas muitos ainda têm, como se diz, “a pulga atrás da orelha” quando se fala em cursos online. Claro que existem vantagens em fazer um curso presencial, como há vantagens em fazer cursos online — o importante, em ambos os casos, é escolher uma instituição idônea.

Confira algumas vantagens de fazer um curso online:

  • Maior flexibilidade nos horários: a maior parte dos cursos online permitem que o aluno organize seu tempo da forma que lhe convém, organizando o horário de estudo e até o horário das provas e exercícios; para quem tem dificuldades em se ajustar a horários definidos pelos outros, é uma ótima alternativa.

  • Menores custos e maior comodidade: em geral, cursos online possuem mensalidades mais baratas que os presenciais; isso acontece porque as empresas de cursos online não precisam gastar com infraestrutura — comprar/alugar imóveis para comportar alunos/professores — e serviços diversos, indispensáveis na organização de cursos presenciais; o aluno também economiza com transporte e alimentação, já que pode estudar em sua própria casa, evitando trânsitos congestionados, deslocamentos difíceis e o cansaço resultante, que atrapalha o rendimento do aluno.

  • Relação otimizada com professores: cursos online permitem que o aluno comunique-se com diferentes professores e em diferentes lugares; o aluno poderá até escolher com qual professor deseja aprender.

  • Desenvolvimento de habilidades especiais: os cursos online vão de encontro às necessidades do mercado atual, que é informatizado, dinâmico, informativo, rápido e prático. O aluno é orientado por feedbacks, compartilhamentos e novos modelos de comunicação.

Sobre cursos presenciais, podem ser citadas algumas vantagens também, como:

  • Contato maior com outros candidatos: cursos presenciais favorecem a aproximação entre diferentes concurseiros, levando à troca de experiências e incentivos; podem até estudar juntos e passar dicas uns para o outro.

  • Exige mais do aluno: há pessoas que só conseguem estudar entre outras, estimuladas ou cobradas pelos professores presentes; dessa forma, o candidato passará por uma fiscalização maior, o que o ajudará a estudar mais.

4. Saiba como potencializar seu estudo

Estudar exige organização, a criação de um ambiente adequado e a aplicação de um método de estudo eficiente. Conforme Descartes, filósofo e matemático francês, o método é fundamental para o aprendizado. Por isso, veja a seguir algumas formas de melhorar o seu momento de estudo.

4.1. Organize seu ambiente de estudo

Comecemos pelo ambiente. Já tentou estudar em um ambiente ruidoso? Percebeu o quanto é difícil? E estudar em um ambiente todo bagunçado, com as coisas fora do lugar, onde você passa mais de 1 hora procurando o material de estudo?

Escolha um local sossegado, bem iluminado e arejado — se puder contar com a presença da natureza, de plantas, flores e passarinhos, será ótimo. Em seguida, selecione móveis adequados, como uma mesa grande o suficiente para os materiais, cadeiras confortáveis — você ficará sentado muito tempo —, estantes para guardar livros e cadernos, e assim por diante. Leve o computador para pesquisar, assistir vídeos e ouvir áudios.

Deixe todo seu material organizado e acessível nas estantes e prateleiras, mas protegidos de agentes nocivos — poeira, umidade, insetos. Cuide para que o ambiente esteja sempre limpo e perfumado. Pode caprichar na decoração, para deixá-lo ao seu gosto.

4.2. Crie um plano de estudos infalível

Outra dica é elaborar um plano eficiente de estudo. Defina horários e dias para estudar. Faça uma tabela no computador, imprima e pendure-a no local ou registre-a em um quadro. A tabela deve conter todos os dias destinados ao estudo, os horários e as disciplinas. É importante, na hora de elaborar a tabela, dedicar mais tempo às matérias mais complicadas ou nas quais você tem maiores dificuldades. Lembre-se também de definir na tabela um tempo para descanso, lanches e momentos de lazer.

Finalmente, procure seguir o que foi estabelecido da melhor forma possível. Faça disso um hábito e se acostumará com a rotina. Em alguns momentos, talvez precise trocar dias ou disciplinas — mas que eles sejam a exceção e não a regra.

4.3. Use 5 técnicas de estudos

Nada melhor que aplicar técnicas de estudo que ofereçam bons resultados. Uma revista científica, a partir de uma pesquisa, classificou 10 técnicas de estudo, indicando-as como de baixa eficácia, eficácia moderada ou eficácia elevada.

  1. Prática distribuída: de eficácia elevada, trata-se, como o nome diz, de distribuir a prática de estudo ao longo do tempo — durantes semanas e dias, respeitando determinados horários — e não deixar para estudar tudo de uma só vez, em tempo reduzido; é preciso estudar de 10% a 20% do tempo em que será necessário lembrar o conteúdo. Ou seja, caso precise lembrar um assunto por 5 anos, deverá estudá-lo a cada 6 ou 12 meses.

  2. Resolução de testes: mostrar o que aprendeu resolvendo problemas, interpretando textos, analisando questões é uma excelente forma de fixar o conteúdo na memória; o que o aluno fará nas provas é exatamente isso, portanto, quando mais familiarizado ele estiver com a resolução de questões, menos difícil será fazer a prova. Essa técnica foi considerada como eficácia elevada.

  3. Estudo alternado: classificada como técnica de eficácia moderada, consiste em alternar as matérias ou conteúdos na hora de estudar, de modo a aproveitar melhor o tempo e não ficar desgastado mais rápido.

  4. Auto-explicação: de eficácia moderada, essa técnica consiste em ler o conteúdo e explicá-lo para si mesmo, da forma como entendeu, devendo ser aplicada à medida que estuda — e não depois de ter concluído o estudo.

  5. Interrogação: de eficácia mediana, a técnica da interrogação consiste em se perguntar o porquê das coisas e entender por que uma determinada resposta é a correta para dada pergunta — é uma forma de explorar o assunto, não simplesmente memorizando informações.

Outras técnicas foram classificadas como de baixa eficácia:

  • Grifar e reler textos;

  • Fazer resumos e associações com imagens;

  • Desenvolver estratégias de memorização, como decorar as primeiras letras de certas palavras para memorizá-las — LIMPE, por exemplo, é sigla para Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência, os Princípios da Administração Pública.

Porém, essa é a classificação geral — naturalmente, você pode se identificar com uma ou outra técnica e se dar bem com ela. Outra dica é usar alguns aplicativos, disponíveis para aparelhos móveis e sistemas iOS, Android e/ou Windows:

  • Duolingo (inglês e espanhol);

  • Rei da Matemática;

  • TED (música, tecnologia e educação);

  • Acentuando;

  • 94 Graus (perguntas e respostas).

4.4. Recupere sua energia

Como dito, é essencial intercalar descanso com o estudo e deixar um horário especificado em sua tabela para arejar sua mente e repousar um pouco. Principalmente um dia antes das provas, você precisa relaxar e dormir bem, evitando acumular desgaste e ansiedade. Para uma boa noite de sono, vale um colchão e travesseiro confortáveis, um ambiente reservado e bebidas especiais, como chá de camomila e erva cidreira — que também são calmantes —, bem como uma xícara de leite morno. Sair apressado, nervoso e estressado para o local dos exames é prejudicial e improdutivo. Você não conseguirá render o suficiente, esquecerá respostas, ficará impaciente e, provavelmente, os resultados não serão os melhores.

Portanto, alimente-se bem e descanse tanto durante seus estudos quanto no dia que antecede as provas. Não vá fazê-las mal alimentado, mas também não coma em excesso. Não se esqueça de levar uma garrafa de água para a sala!

4.5. Não desista!

Vá até o fim! Esforce-se para conquistar seus objetivos! Sem luta e força de vontade, nada se consegue! Não deixe a sala antes de concluir as provas e marcar o cartão de respostas. Caso se sinta ansioso demais, pare um pouco, respire fundo e tente controlar as emoções e as ideias. O importante é que responda as questões com o máximo de confiança possível e saia da sala satisfeito consigo mesmo.

Caso não consiga passar em seu primeiro concurso, continue tentando. Encare tudo como um aprendizado para as próximas experiências. Você não é o único que está se esforçando para passar em concursos: há muitos tentando e nem sempre obtêm sucesso na primeira vez. Avalie o seu desempenho no concurso, considerando o tempo que dedicou ao estudo, o nível da concorrência e das provas.

5. 5 erros de concurseiros iniciantes que você não pode cometer

Agora que você já sabe como planejar os seus estudos, confira uma lista de erros que, em geral, os concurseiros iniciantes cometem e faça de tudo para evitá-los!

  1. Não ler o edital, pois ele contém todas as informações necessárias para estudar e compreender o concurso.

  2. Não estudar conforme a banca organizadora, pois cada instituição tem sua forma de elaborar as provas e é bom saber a metodologia utilizada para estudar bem orientado — Fundação Carlos Chagas, Cesp/Unb e Esaf são exemplos de bancas organizadoras.

  3. Não priorizar as disciplinas que considera mais difíceis.

  4. Não elaborar um plano de estudo — confira o tópico 4.

  5. Não resolver questões de concursos anteriores.

  6. Esquecer itens na hora da prova — no edital e no cartão de inscrição, está elencado o que o candidato deve obrigatoriamente levar, como caneta de tal cor, e o que não deve levar.

  7. Ficar ansioso demais.

Conclusão

O objetivo do nosso e-book foi o de ajudar você, concurseiro iniciante, que está empolgado para fazer as provas e conquistar um cargo público bem remunerado.

Sendo assim, prepare um plano de estudos, com um ambiente apropriado, técnicas de estudo e horários definidos e tempo disponível para descanso e alimentação. Descanse bem antes das provas e vá fazê-las relaxado e bem alimentado. Evite erros corriqueiros e, o mais importante, nunca desista!

Sobre a Concurseiro Paulista

Concurseiro Paulista é uma empresa de São Paulo que oferece videoaula online e material didático preparatório (em PDF) para concursos públicos municipais, estaduais e federais. As aulas e materiais abrangem todas as disciplinas dos concursos. A preparação para concursos territoriais é direcionada para os concursos municipais, estaduais  e federais realizados no Brasil. Para mais informações sobre a Concurseiro Paulista, acesse o site!

 

Guia definitivo para estudar para o primeiro concurso
Avalie esta postagem

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.