Auditor Fiscal da Receita Federal: O que Faz, Salário, atrativo?

Tempo de leitura: 18 minutos

O mercado de trabalho no Brasil sempre foi inconstante. Crises financeiras sempre precedem ondas de desemprego, causando fechamento de diversos negócios que estavam mais despreparados.

A rotatividade de grandes negócios nos centros urbanos não é novidade a nenhum de nós. Cabe a cada trabalhador somente se preparar para melhores e mais constantes oportunidades de emprego.

Para muitos, isso significa apostar em concurso público. Quem tem as condições de estudar para concurso público e eventualmente passar, pode adquirir grandes oportunidades de emprego, com diversas vantagens que deixam tais vagas com certo destaque.

Uma dessas oportunidades é justamente a de auditor fiscal da receita federal. Uma posição tão ilustre em um órgão que costuma passar desapercebida em nosso dia-a-dia.

O que é a receita federal?

A receita federal é um órgão muito amplo, porém, por muitas vezes, sua função é esquecida pelos brasileiros até a sua presença ou necessidade.

Muitos só se deparam com suas funções em certas ocasiões, como a fiscalização de bagagens em viagens internacionais, a parte que cuida anualmente do imposto de renda, e até mesmo administração de itens publicados em leilões.

No entanto, a Secretaria de Receita Federal Brasileira é o órgão público que cuida da administração tributária e aduaneira de todo o território brasileiro. Essa administração costuma ser notada somente no pagamento do imposto de renda, mas ela surge em diversos outros momentos.

A receita, então, administra a arrecadação de cerca de um trilhão de reais como média anual, arrecadado através de todos os mecanismos gerados pelo próprio órgão.

Além disso, temos a parte aduaneira, que cuida de qualquer âmbito relacionado à importação e exportação de itens, mercadorias, bagagens e afins.

Isso representa, anualmente, cerca de quinhentos a seiscentos bilhões de dólares em importação e exportação de inventários e mercadorias.

Um órgão público tão grande necessita de mão de obra preparada e qualificada de antemão para a sua administração, visto que o peso de erros na gestão pode ser catastrófico para toda nossa economia.

Justamente por isso, temos, para os cargos de maior peso dentro desse aclamado órgão público, alguns cargos que são necessários um teste prévio para ingressar na profissão, chamados de concursos públicos.

Um dos cargos que necessita de concurso público para o ingresso e execução da posição, é justamente o que falaremos aqui, o cargo de auditor fiscal da receita federal.

A remuneração média de um auditor fiscal

Vale começar uma introdução ao cargo pelo salário. Afinal, a necessidade de um bom salário na atualidade é uma das coisas que mais interessa a procura de diversos cargos.

Cargos públicos costumam ser conhecidos não somente pela sua dificuldade em ingressar nesse meio, mas principalmente pela remuneração e benefícios atrelados aos cargos, por mais simples que sejam.

O subsidio de um auditor fiscal atualmente chega aos quinze mil e setecentos reais. Um salário já atrativo, porém, esse valor não conta os mais diversos benefícios atrelados ao cargo de auditor fiscal.

O valor final do salário, contando junto todos os benefícios, irá depender de diversas situações, como plano de saúde já disponível antes do cargo, e a necessidade de transporte.

Porém, uma boa média de valor final é cerca de vinte e dois mil e quinhentos reais, quando somado ao máximo de benefícios possíveis para um funcionário do cargo.

Porém, no ano de 2016, há um projeto circulando, e, atualmente, já se encontra para votação no congresso para aumentar bastante os salários de dentro da receita federal, entre eles, o de um auditor fiscal.

O montante final do projeto resultará em algo com valor aproximado a vinte mil reais como base salarial para o cargo de auditor fiscal. Além disso, o cargo de auditor fiscal possui um benefício adicional chamado “bônus de eficiência. ”

Esse bônus foi implementado recentemente e funciona da seguinte maneira: os valores arrecadados em multas e leilões de mercadoria serão somados, e a divisão desses valores é chamada de “bônus de eficiência. ”

Ou seja, juntamente a esse bônus, a remuneração teto no ano de 2017 pode chegar a cerca de trinta mil reais para auditores fiscais.

Lembrando ainda que o valor mencionado é o do teto da carreira, o seja, um auditor fiscal que já trabalha a alguns anos na receita federal e ainda consegue arrecadar uma boa quantia do bônus de eficiência.

Porém, fora os benefícios, o salário inicial da carreira ainda chega a novecentos mil reais.

A área de atuação de um auditor fiscal da receita federal

Sempre escutamos as pessoas falarem do tamanho que o órgão da receita federal possui, e que mesmo com um cargo tão específico, as áreas de atuação dentro da empresa podem variar muito.

Ao começar que a própria receita federal já é separada em duas partes, a tributária, que cuida dos diversos tributos e bens relacionados aos trabalhadores e impostos de todo o Brasil.

Além da parte aduaneira, que gerencia o mercado de importação e exportação de itens e bens. Essa parte costuma trabalhar em locais comerciais, como portos, mas não descarta o trabalho na sede em Brasília.

Dentro ainda dessas áreas, há diversos setores nos quais é possível trabalhar como auditor fiscal, como, por exemplo, combate a fraudes de importação e exportação, fiscalização de bens, administração tributária, entre diversos outros focos.

Uma lista de cargos é disponibilizada pela central administrativa da receita federal, que então é direcionada a fazer um concurso público para preencher as vagas necessárias.

O resultado do prestador de concurso será um fator definitivo para a escolha de áreas de atuação, visto que melhores resultados disponibilizam mais vagas a serem preenchidas.

O processo de seleção após o concurso público

A lista é preenchida por candidato. Cada candidato coloca locais que deseja trabalhar, e assim é então feita a seleção com base no desejo prévio do candidato e as notas finais de suas provas.

Ou seja, as vagas disponibilizadas e a classificação do candidato a auditor fiscal da receita federal são os principais definitivos para a admissão em suas determinadas lotações escolhidas.

Após um ano de concurso, há o chamado de excedentes do ano passado. Nesse chamado, um auditor fiscal poderá seguir para um processo de remoção interna, para alterar tanto a localização como área de atuação de seu trabalho dentro da receita federal.

Esse processo de relocação é feito por um sistema especializado. Tal sistema obedece alguns certos critérios, como por exemplo:

– Há quanto tempo se trabalha na receita federal;

-A cidade do seu local atual de trabalho, visto que algumas cidades mais remotas possuem peso menor, enquanto cidades fronteiras e portuárias possuem um peso maior de troca;

-A cidade para qual deseja mudar seu local de trabalho, se você quiser ir para uma cidade de maior peso, passará por algumas dificuldades;

-E tempo de trabalho na sua atual cidade, obviamente contando somente o tempo de trabalho dento da receita federal.

A ocorrência do concurso externo costuma ocorrer juntamente com o concurso interno.

A carga horária de um auditor fiscal da receita federal

Os horários de trabalho variam de acordo com as necessidades do funcionário. Você tem uma carga horária a cumprir, mas pode chegar mais cedo ou sair mais tarde caso sinta a necessidade.

O órgão público da receita federal não trabalha com hora extra. Não por falta de adequação ao sistema, mas sim por falta de necessidade desse tipo de sistema. É muito raro ver relatos de que houve a necessidade de extensão de expediente sem motivo pessoal do trabalhador.

Qualquer necessidade pessoal do auditor fiscal para uma extensão ou mudança de horários, pode e deve ser diretamente negociado com o gestor ou chefe, o mais rapidamente possível, para evitar futuros transtornos.

Há também a existência de plantões de trabalho, dependendo da sua área de atuação dentro da receita federal.

Esses plantões ocorrem na parte aduaneira da receita, quando se cuida de diversas situações que podem ser imprevisíveis.

Essas situações variam desde a chegada de mercadoria fora de horário, como problemas com bagagens em voos internacionais.

Há também o plantão de vigilância em portos e aeroportos, para verificar se não há pessoas entrando ou saindo, ou até mesmo o manuseio de cargas fora do horário permitido.

Essa vigilância é a que cuida da possibilidade de produtos clandestinos, ou possíveis problemas que podem ocorrer com importação e exportação, tornando-as ilegal. A equipe de vigilância é necessária a todas as horas do dia, então o plantão é sempre necessário.

Há também a equipe que lida com repreensão, usualmente trabalhando nas fronteiras. A função é extremamente semelhante ao setor de vigilância da receita federal, evitar e impedir que contrabandistas consigam transportar produtos para o país.

Os horários de trabalhos de plantão, são extremamente diferentes dos demais horários da receita federal. Há, por exemplo, a possibilidade de trabalhar vinte e quatro horas e folgar setenta e duas horas, e também a plantão de doze horas, com folga de trinta e seis horas.

Há a possibilidade de trabalhar em casa para a receita federal?

Já haviam alguns projetos pilotos para se trabalhar do que muitos chamam de “Home office”, ou seja, trabalhar no conforto de casa para a receita federal.

Porém, em mudanças recentes ordenadas pela secretaria da fazenda, abriu-se mais oportunidades de se trabalhar em casa para esse gigantesco órgão público.

O número de funcionários home office atualmente não é muito grande, mas, com a aprovação desse novo projeto, a tendência é um alarmante aumento de auditores fiscais trabalhando em home office para a receita federal.

No entanto, já temos hoje um pessoal que trabalha com a fiscalização externa. Esse setor, tanto na parte tributária, quanto na parte aduaneira, necessita mixagem de locais de trabalho, porém boa parte desse trabalho será executado na residência do funcionário.

Assim como os maiores órgãos públicos de países desenvolvidos, a receita passou por um grande processo de digitalização e informatização para otimizar e automatizar seus processos.

A própria declaração do imposto de renda já é feita pela internet, mas a receita federal não se limita a isso, diversas informações dos contribuintes também já estão sendo feitas pela internet.

Com tamanho grau de facilidade, boa parte do trabalho nesses setores mais burocráticos são feitos facilmente com um computador e acesso à internet, excluído a necessidade constante da presença do funcionário na repartição.

Preparação para concurso público de auditor fiscal

As provas de concurso público para auditor fiscal ganharam uma segunda categoria em 2009, cumprindo assim duas categorias para a prova, a discursiva e a objetiva.

Há diversos cursos especializados para se estudar para as provas de concurso público, e motivos não faltam para se ter tantos cursos.

As provas são densas e complicadas, exigindo amplo conhecimento de todas as áreas de atuação de um auditor fiscal.

Na prova objetiva, seus conhecimentos matemáticos, administrativos e contábeis serão testados por diversas questões, porém não será limitado a isso. Também haverá questões de direito constitucional, tributário e administrativo.

Além disso, questões sobre auditoria, legislação tributária, comércio internacional e legislação aduaneira estarão presentes na prova.

Um amplo conhecimento de contabilidade geral e avançada também é recomendado para a prova, e para o cargo, dependendo da sua escolha de área de atuação.

Já a parte discursiva, é dividida em poucas questões, porém diversos termos e textos que abrangem diversas áreas, e seu tempo para a execução dessa prova é um pouco mais reduzido.

Vale lembrar que é cobrado um segundo idioma e recomendado até um terceiro idioma para se trabalhar como auditor fiscal. As escolhas mais comuns são inglês e espanhol, e você poderá escolher na prova qual idioma irá ser testado.

Com exceção de contabilidade avançada e auditora, as matérias para a prova de analista fiscal são exatamente as mesmas aqui listadas.

O concurso público para auditor fiscal da receita federal

O concurso para auditor fiscal não exige uma graduação específica, ou curso superior específico para ingressar na disputa por uma vaga. Na realidade, é até possível concursar para a vaga com somente diploma tecnólogo, desde que a carga horária requisitada no edital esteja previamente preenchida.

Fazendo a prova e sendo aprovado, você poderá executar o cargo de auditor fiscal independentemente da sua formação acadêmica.

Na realidade, busca-se diversas formações diferentes para se trabalhar dentro da receita. O tamanho desse órgão público exige o preenchimento de vagas dos mais diversos tipos de profissionais.

Ou seja, não importa muito qual sua formação prévia, haverá algum setor que seu tipo de trabalho será necessário.

O curso de formação para auditor fiscal

Após o êxito na primeira etapa das provas eliminatórias, o candidato é colocado numa segunda etapa, também eliminatória.

Contudo, essa segunda etapa é bem mais leve que a primeira fase eliminatória. Ele serve para duas funções. Primeiramente, o servidor público será apresentado a todos os diversos ângulos e possibilidades de trabalho dentro da receita federal.

Além disso, haverá diversas provas com hora e data extremamente rígidas. Não há possibilidade de segunda chamada para a prova, então é necessário ter cautela, para não haver imprevistos no seu dia-a-dia que impossibilitem a execução de sua prova.

A fiscalização de empresas pelo auditor fiscal

Diversas atividades de um auditor fiscal são vinculadas ao estado. Isso implica que a execução dessas tarefas pelo auditor fiscal deverá seguir à risca uma série de leis e regras.

Para o início da fiscalização, se deve antes ter um formulário que dirige o roteiro de fiscalização, e suas precedências. Esse roteiro terá o ano datado para a fiscalização ocorrer.

Após os preenchimentos do devido formulário de fiscalização, a empresa deverá assinar o formulário de inicialização da fiscalização.

Porte de arma de fogo para auditor fiscal

O cargo de auditor fiscal para a receita federal permite a posse de uma arma de fogo, provido pelo próprio trabalho. Porém, a posse da arma e a utilização da mesma é extremamente regulamentada, e só possível possuir uma arma se seu cargo lhe permite ou exige tal aparato.

A utilização das armas de fogo da receita federal fora do cargo e horário de trabalho são expressamente proibidas.

Deve-se atentar que, caso haja dificuldades na execução das funções de um auditor fiscal pelo contribuinte, o auditor poderá requisitar ao seu chefe de repartição um número maior de fiscais.

Ainda é possível arrecadar a documentação do contribuinte e apresentar a repartição para a ocorrência de uma vistoria. Nesse caso é ainda necessário que o contribuinte assine um formulário na repartição.

Em última instância, o auditor fiscal da receita federal deve acionar a polícia, e abordagem deverá ser feita por eles.

No entanto, são raros casos que a vida de um auditor fiscal entra em qualquer situação de risco enquanto se trabalha para a receita federal.

Aposentadoria para auditor fiscal da receita federal

No começo desses cargos, era possível ter a remuneração integral do seu salário da receita federal como aposentadoria. Bastava antes contribuir mensalmente com onze por cento de sua remuneração até o fim da sua atuação no cargo.

Atualmente, o requisito para a aposentadoria é contribuir com o valor de onze por cento de dez salários mínimos para ter direito a aposentadoria.

Porém, o valor da aposentadoria também será equivalente a onze por cento de dez salários mínimos.

Ainda é valido lembrar que o auditor fiscal tem direito a fundo complementar. Basta fazer depósitos mensais a mais que serão gerenciados pelos funcionários e pelos órgãos públicos do governo. Com essa contribuição é possível ter maiores valores de aposentadoria.

Os riscos de se trabalhar como um auditor fiscal

O trabalho de um auditor fiscal da receita federal, vai por muitas vezes contra o interesse de diversas pessoas.

Sejam corporações e empresas, políticos ou até empresários, muitos já tiveram uma série de problemas com a receita federal, que os trouxeram milhões ou até bilhões de reais em prejuízo.

Lembre-se que o trabalho de um auditor fiscal é a fiscalização rígida de toda mercadora que é importada e exportada, e a apreensão dessa mercadoria pode trazer prejuízo inimaginável a certas empresas.

A apreensão de certas mercadorias pode até levar a um processo de fechar um estabelecimento, distribuidora ou produtora por completo, e não só pelo prejuízo, mas fechamento legal da empresa.

O combate à fraude é uma necessidade imprescindível, apesar de quase invisível para muitos. Produtos fraudulentos podem vir a acarretar uma série imensa de grandes problemas para seus utilitários, causando graves riscos de vida.

É comum, portanto, ouvir-se histórias de auditores fiscais serem sujeitados a propinas por grandes corporações. Saiba então que há essa possibilidade, mas qualquer tipo de interrupção no seu trabalho pode ser classificado como crime.

Além disso, aceitar qualquer tipo de propina também é crime grave, sujeito a multa e retirada imediata do cargo.

Quando será o próximo concurso público para auditor fiscal da receita federal?

O último ano que houve a procedência de um curso para auditor fiscal da receita federal foi em 2014. No entanto, esse concurso público já perdeu sua validade, e todos os excedentes possíveis já foram chamados previamente.

Isso significa que as notas e participações desses candidatos não podem ser mais utilizados para serem chamados como funcionários para a órgão público da receita federal.

Com a demanda crescente do papel da receita federal no Brasil, como as olimpíadas, escândalos de lavagem de dinheiro, corrupção, fluxo imenso de viagens internacionais, comércio das fronteiras, aumento de arrecadação de impostos, etc. a necessidade latente de preenchimento dos cargos públicos está cada vez mais evidente.

Além disso, muitos dos servidores públicos da receita federal por todo o Brasil continuamente se aposentam com o passar dos anos, causando um aumento da demanda de novos servidores.

Já existe um pedido da receita federal no Ministério do Planejamento para a preparação e execução de um novo concurso. Porém, visto a decorrência da situação, é impossível prever se esse pedido será o aprovado.

Muitas vezes, é necessário um segundo pedido, ainda informando o orçamento que será utilizado juntamente a prova, então o pedido antes da execução do novo processo deve ser necessariamente bem recente.

Ainda somando todos esses fatores, é impossível prever se haverá mesmo a execução de um novo processo seletivo no próximo ano, porém, especialistas dizem as chances de um concurso público é bem provável.

Auditor Fiscal da Receita Federal: O que Faz, Salário, atrativo?
Avalie esta postagem

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.