Ajudar nas eleições conta pontos para concurso público?

Tempo de leitura: 6 minutos

Você que é concurseiro de plantão sabe como uma vaga para ingressar em uma instituição pública é disputada. Qualquer forma de conseguir desempatar pode ser importante. Como se trata de cargos públicos, será que trabalhar nas eleições pode ser uma vantagem?

É um pensamento que faz sentido, pois estar com as suas obrigações eleitorais em dia é pré-requisito para quem vai assumir um cargo público. Pois bem, a pergunta que não quer calar é essa: há ou não há vantagem para quem é mesário voluntário nas provas de concurso público?

Vamos tirar as dúvidas nesse artigo.

Serviço de mesário como critério de desempate

Se você é daquelas pessoas que estão em busca de uma chance de ingressar na carreira pública e trabalhou como mesário, se estiver previsto no edital, e você estiver empatado com um outro candidato, esse será um diferencial. Isso vale para mesários de todo o país.

Portanto, se você for concurseiro, não pode deixar de participar, toda ajuda é bem-vinda quando entramos nesse tipo de disputa. A participação é uma contribuição social e política de extrema relevância, por isso muitas seleções públicas levam esse tipo de trabalho como critério de desempate em seus concursos.

Mas tem um pequeno detalhe você pode não ser selecionado para trabalhar nas eleições da sua cidade, portanto, vai precisar fazer isso de forma voluntária.

Como os mesários são selecionados?

Os mesários são selecionados entre os eleitores que são da mesma zona eleitoral. A opção da justiça eleitoral é, preferencialmente, os eleitores que tenham nível de escolaridade superior, sejam professores ou serventuários da justiça. Porém, as premissas básicas, além dos critérios definidos por lei, são ter mais de 18 anos e estar em situação regular com a Justiça Eleitoral.

Quem não pode ser mesário

Se você é parente de algum candidato, não vai poder trabalhar como mesário nas eleições da sua cidade. O mesmo acontece com membros de diretórios políticos, agentes policiais, autoridades e menores de 18 anos, mesmo que sejam eleitores. Essas proibições estão todas previstas por lei.

É também restrita a participação, na mesma mesa, de pessoas que tenham um grau de parentesco entre si, além de servidores da mesma repartição pública ou empresa privada.

O mesário voluntário

Se você não foi convocado para trabalhar nas eleições, você pode procurar fazer isso de maneira voluntária e garantir aquela vantagem na hora que você estiver disputando a sua vaga em um concurso público.

A candidatura voluntária está disponível para qualquer cidadão. Para efetuar a inscrição no programa de mesário voluntário, você deve efetuar o cadastro no site do Superior Tribunal Eleitoral (TSE) ou comparecer a um cartório eleitoral de sua cidade.

O que o mesário faz?

Quando você é convocado ou se você se voluntariar para trabalhar como mesário, você pode exercer as funções de presidente, mesário e secretário.

Presidente

O presidente, como o próprio nome já diz, é quem tem a maior autoridade na seção. Ele é responsável por manter a ordem na sala, com ajuda da força pública quando for necessário.

As principais atribuições de quem é presidente são: conferir as credenciais dos fiscais; adotar os métodos para a emissão da zerésima; inserir o número do título de eleitor no terminal do mesário, autorizando o mesmo a votar e ou a justificar; receber as impugnações em relação à identidade do eleitor; providenciar a entrega dos materiais à junta eleitoral; esclarecer as dúvidas que podem surgir e resolver as dificuldades que aparecerem; iniciar e encerrar a votação.

Mesário

Eles são classificados como 1° e o 2° mesário, e nessa ordem substituem o presidente na sua ausência.

Eles têm como principais atribuições localizar o nome do eleitor no caderno de votação e pega a assinatura do mesmo; entregar o comprovante de votação ou de justificativa para os eleitores além e checar os documentos e devolvê-los; digitar o número do título do presidente; cumprir as outras obrigações que lhe forem atribuídas.

Secretário

O secretário tem a responsabilidade de preencher a ata da mesa receptora de votos, relacionando as ocorrências registradas no dia no campo das anotações.

O secretário tem como principais atribuições direcionar os eleitores na fila e verificar se pertencem àquela seção, checando seus documentos; fiscalizar a entrada e a movimentação dos eleitores na seção; verificar se o eleitor, quando deixar a seção, está levando os seus documentos e o comprovante de votação; distribuir aos eleitores, às 17 horas, as senhas de entrada; cumprir as demais obrigações forem atribuídas a ele.

Outros critérios de desempate em concurso

Ajudar nas eleições é apenas um dos critérios de desempate que encontramos nas disputas por uma vaga de concurso. Esses critérios se fazem necessários para que, caso seja necessário um desempate, a triagem aconteça de forma justa.

Vamos acompanhar abaixo alguns dos principais critérios de desempates que são considerados em concursos públicos.

Idade

Esse é o primeiro critério de desempate na maioria dos concursos públicos independentemente se a seleção é municipal, estadual ou federal. A idade igual ou maior que 60 anos é relevante para que seja feito o desempate porque isso está previsto no artigo 27 do estatuto do idoso.

Teste prático e de aptidão física

Todos os candidatos que estiverem empatados na última posição da posição geral da prova objetiva, serão convocados para participarem da prova de aptidão física quando a profissão exigir tal tipo de preparação.

Prova dissertativa

Se a banca aplicou uma prova dissertativa junto com a objetiva, todos os candidatos que empatarem na última colocação da classificação geral terão suas provas dissertativas corrigidas e os resultados comparados vão servir de parâmetro para desempate.

Prova de conhecimento específico

Toda seleção tem uma parte da prova objetiva dedicada ao conhecimento específico. Mesmo que não seja exigida experiência na maioria dos concursos, esse também se torna um dos critérios para que possa ser feito o desempate.

Língua portuguesa

É um dos critérios que podem determinar o desempate, pois conhecer a língua portuguesa é um requisito básico para todos os concursos que exigem em sua maioria, no mínimo o ensino fundamental.

Você que é concurseiro de plantão precisa estar cercado por todos os lados na hora de disputar uma vaga. Espero que você consiga usar o que leu nesse artigo ao seu favor. Boa sorte!

Ajudar nas eleições conta pontos para concurso público?
Avalie esta postagem

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.