4 Dicas de gramática para concurso público

Tempo de leitura: 5 minutos

A cada dia que passa os concursos têm sido uma das alternativas mais procuradas pelos trabalhadores brasileiros.

Isso porque, com a atual crise econômica que estamos vivendo, é natural que as pessoas procurem por alternativas de emprego que sejam estáveis, algo que não é possível de ser encontrado dentro da iniciativa privada, já que a qualquer momento você pode ser demitido.

E é em busca dessa garantia de estabilidade empregatícia é que muitas pessoas acabam recorrendo a concursos públicos, mesmo que estes sejam bastante disputados, principalmente no que diz respeito aos concursos que oferecem os salários mais altos, cuja concorrência é absurda.

Porém, na hora de fugir de fazer parte do índice de desemprego que só cresce a cada dia e tem atingido parcelas cada vez mais diversas da população – da menos escolarizada até aquela que já ocupava bons cargos na iniciativa privada – qualquer alternativa é válida.

Junto a essa questão, outras caraterísticas do setor público que tornam os concursos ainda mais atraentes são os bons salários, que costumam ser maiores do que aqueles que são oferecidos na iniciativa privada, e também os bons benefícios, que vão variar de empresa para empresa e são somados ao salário.

De quebra, há a questão do respeito à jornada de trabalho, sem a presença de horas extras, o que garante ao funcionário uma qualidade de vida maior do que a teria no serviço privado.

Porém, na hora da prova, nem todo mundo pode ser aprovado, pois a concorrência é alta e as vagas não são muitas. Por isso mesmo, para conseguir a aprovação em um concurso concorrido, muitas pessoas simplesmente largam tudo por um ano, tudo para conseguir se dedicar de maneira integral aos estudos, muitas vezes frequentando cursos preparatórios voltados especificamente para concursos públicos.

Dessa forma, qualquer ponto extra que você conseguir garantir é vantagem para você e pode ser a diferença entre ser aprovado e conseguir a vaga e ficar na lista de espera. E é exatamente pensando em tudo isso que nós reunimos aqui uma pequena lista com um conjunto de dicas de gramática que podem fazer a diferença no concurso na matéria que costuma ser o ponto fraco de muita gente: português.

“A nível de” não existe

Uma expressão que muita gente gosta de usar e que acaba sendo uma grande pegadinha na hora das provas é a expressão “a nível de”. Isso porque essa expressão simplesmente não existe e é errada gramaticalmente falando.

Para aplicar a expressão corretamente, a forma certa a ser utilizada é “em nível de”, que tem o significado de “no âmbito de”. Outra forma possível, porém com significado diferente é “ao nível de”, que tem o significado de “à mesma altura”.

Qualquer uma dessas duas formas está correta e pode ser utilizada desde que no contexto adequado, porém, “a nível de”, pode esquecer porque não existe e só vai fazer você cair em uma pegadinha que pega a maioria dos candidatos, pois pouca gente sabe disso.

Ao invés de x Em vez de

Essas duas expressões são bastante confundidas por serem semelhantes, mas com significados bastante diferentes. Na hora de fazer um texto ou de marcar a alternativa correta, é preciso ter em mente de forma bem clara a diferença entre as duas expressões, caso contrário, você corre o risco de cair em mais uma pegadinha que sempre pega pessoas desprevenidas.

“Ao invés de” é uma expressão que indica uma oposição, ou seja, uma ideia contrária. Portanto, ela deve ser utilizada todas as vezes que você deseja apresentar um dado negando o anterior. Um bom exemplo de utilização é na seguinte frase: “Você deve agir ao invés de só falar.”

Já a expressão “em vez de” tem um significado diferente e indica uma substituição. Ou seja, vai ser a expressão usada quando você deseja dar a ideia de um dado substituindo outro, e não o negando. Um bom exemplo de frase com a expressão é: “Coma comidas mais saudáveis em vez de sempre comer bobagens”.

A diferença entre as duas expressões é bastante sutil, portanto vale a pena dar uma treinada nelas antes de ir para a prova para conseguir diferenciar as duas aplicações corretas sem muita dificuldade.

Há x A

O “há” e o “a” com indicação de tempo são, sem dúvida algumas, um dos principais focos de dúvida no que diz respeito à gramática da língua portuguesa. Isso porque, apesar de terem o mesmo som, a verdade é que as duas palavras representam conceitos extremamente opostos, portanto errar eles é um grande erro e é importante que você saiba diferenciar as duas aplicações.

O “há” com a letra H, vem do verbo haver e é utilizado para indicar tempo passado, ou seja, para indicar ações e situações que já aconteceram em um período anterior o qual se está falando. Para se entender melhor o conceito, basta observar a aplicação na frase “A última vez que a encontrei foi há muito tempo”.

Já o “a” não é verbo, mas sim uma preposição e tem a função de indicar o tempo futuro. Ou seja, é o completo oposto da partícula “há”. Para melhor entendimento, basta se observar a aplicação na seguinte frase: “Daqui a cinco anos eu vou me formar na faculdade”.

É importante diferenciar as duas partículas e também as duas utilizações, pois errar a aplicação é um erro bem feito e pode fazer você perder uns pontos importantes.

Há muito tempo atrás

Uma expressão bastante utilizada e comum, mas que está errada gramaticalmente falando é a expressão “há muito tempo atrás”. Apesar de aparentemente não parecer que há algo errado, a verdade é que a frase possui uma redundância que a torna uma frase fora do contexto formal de utilização da língua.

Isso porque a partícula “há” serve para representar uma ação que foi efetuada em um tempo passado. Dessa forma, utilizar a palavra “atrás” é uma redundância, pois a partícula “há” já indica que a ação ocorreu em um tempo passado.

4 Dicas de gramática para concurso público
Avalie esta postagem

Sobre Concurseiro Paulista

Sou ex-Oficial Aviador da Marinha e bacharel em Ciências Militares pela Escola Naval.Sou um dos responsáveis pelo site Concurseiro Paulista que já tem 16 anos de história. Venho nesse Blog passar toda a minha experiência, pois já consegui ser aprovado em 33 Concursos Públicos, entre eles Delegado Civil e Federal e tantos outros. A nossa missão e compromisso é ajudar você ser aprovado também.